Apostas de Futebol com Betway

Criticas podem forçar a demissão de Mourinho

A equipe Futebol no Planeta discutiu o declínio contínuo do Chelsea e que José Mourinho é o único culpado, e não os jogadores.

José Mourinho deu aos jogadores do Chelsea o dia de folga na terça-feira, 24 horas para ajudar a limpar a mente e baixar a temperatura. Não apenas como uma medida para o plantel do Chelsea, mas para o Special One também.

Os objetivos do clube nesta temporada foram de mal a pior, enquanto o Chelsea iria rever a situação em dezembro, Mourinho foi obrigado a virar o jogo.

Até o final de setembro com o empate em 2-2 fora de casa com o Newcastle, a conversa dentro do clube era que ele ainda poderia ganhar o título (eram oito pontos atrás do primeiro). Em meados de novembro, durante a pausa internacional que se seguiu à derrota em Stoke, a mensagem era que eles ainda poderiam entrar na Liga dos Campeões (naquele estágio em que estavam a 13 pontos do quarto lugar).

Após a derrota para Bournemouth cerca de 10 dias atrás, a mensagem mudou. Efetivamente, tornou-se uma questão de: Quais são os objetivos mais realistas? Qual é o pior cenário? Como estamos confiantes de que podemos ter uma melhora substancial este ano?

A idéia era que o pior que poderia acontecer – uma vez despachado o Porto e garantido uma vaga nas oitavas da Champions League – o único consolo. A temporada terminaria com uma grande decepção. Mourinho iria renunciar, e, se não o fizesse, ninguém iria criticar Chelsea por fazer uma mudança.

Mas mesmo se o Chelsea touxer um novo técnico, quanto de uma melhoria ele poderia realmente produzir? O Chelsea tenta chegar a 38 pontos. Se um novo técnico for duas vezes mais eficaz que Mourinho pelo resto da campanha – e isso é seria um grande feito – acabaria com 61 pontos. Isso é basicamente o sétimo ou oitavo lugar, que ainda seria uma grande decepção na temporada.

Essa lógica pode ter mudado um pouco depois da derrota de segunda à noite para Leicester, quando Mourinho compartilhou seus pensamentos depois da partida. Havia um outro cenário, um pior do que qualquer um tinha imaginado: que Mourinho iria cair com seus jogadores e começar a queimar um a um.

Não é algo que não sabemos, pois, como vimos em seu tempo no Real Madrid, Mourinho sempre foi treinador de um jogador.A situação no Santiago Bernabéu foi muito diferente. Em Madrid, havia um núcleo de alto nível, veteranos que tiveram abundância de sucesso sem ele e uma animosidade que cresceu ao longo do tempo e foi além do mero desempenho em campo.

Agora é diferente. A maioria do plantel do Chelsea é composta de jogadores mais jovens ou indivíduos que não têm a moral para desafiar Mourinho do jeito que ele era contestado em Madrid.

Eden Hazard não gostou muito da substituição no jogo contra o Leicester
Eden Hazard não gostou muito da substituição no jogo contra o Leicester

Com seus comentários sarcásticos sobre a lesão de Eden Hazard, com a conversa de que os jogadores tinham “traído seu trabalho”, com o comentário de que sua performance “fenomenal” no ano passado, levou-os a um outro patamar e é isso que eles realmente gostam.

Essa rotina de pós-jogos foi um divisor de águas.

Ao começar a perder jogos, começou a questionar a coragem, lealdade e qualidade de seus próprios jogadores. Isto não fazia parte da cartilha de Mourinho: mesmo quando as coisas ficaram ruins, ele geralmente sempre defendeu os jogadores como um grupo em público (embora, ocasionalmente, ele poderia ter questionado os mesmos, e só Deus sabe o que ele fazia no privado). Isto foi algo completamente diferente.

Mourinho tem relações além das críticas? É uma preocupação legítima. Se os gostos de John Terry, Diego Costa, Nemanja Matic ou Hazard parar de comprar o que Mourinho está vendendo, ele irá danificar as performances.

Mas há um outro efeito colateral nad entrevistad pós-partidas de Mourinho que é muito mais preocupante. É uma coisa para um grupo de jogadores talentosos é humilhante ter uma temporada ruim. É ruim que eles tenham uma campanha igualmente pobres, mas também por ser destacado por seu técnico em seus defeitos. Especialmente se, como parece inevitável, o Chelsea fará uma reconstrução no verão e eles vão estar fazendo isso por meio de regulamentação Fair Play Financeiro.

Seis meses atrás, um cara como Hazard poderia ter sido vendido facilmente por cerca de US $ 100 milhões e Costa talvez um pouco mais caro. Uma campanha pobre, obviamente, diminui esses números. Mas se você jogar na cara deles isso, machucaria seu ego ainda mais. Isso foi o que Mourinho fez nos seus comentários após a partida.

Técnicos de topo – quer sejam Carlo Ancelotti ou Diego Simeone ou Pep Guardiola – demandam, em diferentes graus, algum nível de investimento quando eles se juntam novos clubes. Caso contrário, eles permanecem posto se desapegam e optam por os caras que estão dispostos no mercado.

Essa é a nova realidade que Chelsea é forçados a considerar. Que a situação desgasta a ponto de que seus jogadores fiquem mais desgastados do que poderias ficar, porque seu técnico joga a culpa sobre eles.

Isso é o que poderia forçar sua saída se não tiver sinais evidentes de melhoria. Não apenas em termos de resultados – pois não há muito o que melhorar – mas fundamentalmente em termos de relacionamentos.

Eu levaria uma um psicanalistas ou talvez até um leitor mental para descobrir o que Mourinho estava pensando naquela noite. Há ainda aqueles que afirmam que, na verdade, tudo isso faz parte de algum tipo de plano do mestre José, um estratagia psicológica para tentar obter uma reação de seus jogadores. Uma dessas situações onde o treinador diz aos jogadores o quanto eles o decepcionam e que eles nunca serão nada na vida, ferindo seus sentimentos, e, em seguida, eles ficam com raiva, e encontram a determinação para provar que ele estava errado e tentar ganhar o título nacional.

Sim, talvez seja isso.

 

Other Articles

Guus Hiddink no Chelsea?

Leave a Reply