Apostas de Futebol com Betway

Favoritos da Eucopa

Vai começar a Eurocopa. Atual campeã do mundo, a Alemanha desponta como a principal favorita. Também bem cotados estão a jovem seleção da França e o tarimbado time da Espanha. Além disso, nunca é bom descartar gigantes como a Itália e a tradicional Inglaterra. Mas afinal, será que os números comprovam esse favoritismo?

LEIA MAIS: Heróis da Euro 2016

Para tentar descobrir qual é a seleção “mais forte” da competição, o elaboramos um ranking baseado nas ligas onde atuam cada um dos 552 jogadores convocados. Confira abaixo como foi definida a pontuação de cada campeonato.

Espanha levou os dois últimos títulos da Eurocopa e surge mais uma vez como candidata em 2016
Espanha levou os dois últimos títulos da Eurocopa e surge mais uma vez como candidata em 2016

Com pontuações de 1 a 10, as ligas representadas na Eurocopa foram dividadas em grupos. No primeiro grupo, os campeonatos da Alemanha, Espanha e Inglaterra conferem a pontuação máxima (10 pontos) ao jogador que atua nesses países, independentemente dos times.

Logo na sequência, as ligas da França e da Itália valem 9 pontos. No terceiro grupo, Argentina, Brasil e Portugal se equivalem e os jogadores que jogam em seus campeonatos receberam 7 pontos.

Em seguida, seis países conferem 6 pontos aos seus jogadores: Bélgica, Holanda, México, Rússia, Turquia e Ucrânia. Valendo 5 pontos, estão as ligas de Chile, Uruguai, Colômbia, Suíça e a segunda divisão da Inglaterra.

Já as segundas divisões de Alemanha, Espanha, França e Itália valem 4 pontos, mesma pontuação da MLS (EUA), Equador, Paraguai e as demais primeiras divisões europeias (exceto Finlândia e Israel).

A China confere 2 pontos ao jogador convocado. Todos os outros países e divisões não mencionados acima receberam 1 ponto de consolação.

Veja como ficou o ranking abaixo:

ranking-eurocopa-1

No topo do ranking de ligas, Espanha e Inglaterra chegam bem próximos da pontuação máxima de 230 pontos. Enquanto na campeã do mundo de 2010 apenas Casillas e Morata não jogam nas ligas de maior pontução, na Inglaterra os 23 jogadores atuam na Terra da Rainha. O English Team só não atingiu a pontuação total porque Tom Heaton, seu terceiro goleiro, joga no Burnley, time que foi campeão da 2ª divisão na última temporada.

Na parte de cima, a boa colocação da Suíça não deixa de ser uma surpresa. Por mais que o time não seja nenhuma baba, não podemos dizer que tem uma das melhores seleções da competição.

Na parte de baixo, Irlanda do Norte, Finlândia, Romênia, Albânia e Hungria mostram ser as equipes mais fracas e devem participar da competição apenas para fazer figuração.

Mas será que conseguimos medir a verdadeira força das seleções através unicamente das ligas onde seus jogadores atuam? Para fazer o tira-teima, fizemos também um ranking baseado nos clubes de cada convocado.

 Com jogadores nas principais ligas do continente, Áustria de Alaba pode ser a grande surpresa da competição
Com jogadores nas principais ligas do continente, Áustria de Alaba pode ser a grande surpresa da competição

A pontuação para cada clube pode parecer mais confusa de início, mas também é bem simples, baseando-se na pontuação definida para as ligas.

Nos campeonatos da Alemanha, Espanha e Inglaterra, os vencedores ficam com a pontuação máxima (10 pontos). Os clubes classificados para a Champions League valem 8 pontos, enquanto as demais equipes valem 6 pontos e os rebaixados apenas 4.

Na França e na Itália, os vencedores valem 9 pontos e os times classificados para a Champions ficam com 7 pontos. O restante dos clubes vale 5 pontos, exceção feita aos rebaixados que ganham apenas 3 pontos.

Os atuais campeões de Argentina, Brasil e Portugal valem 7 pontos. Os classificados para a Libertadores ou Champions League valem 6 pontos. As equipes do meio da tabela ficam com 4 pontos e os rebaixados apenas com 2 pontos.

O padrão segue o mesmo para Bélgica, Holanda, México, Rússia, Turquia e Ucrânia: os campeões dessas ligas valem 6 pontos, os times classificados para os principais torneios continentais valem 4 pontos, enquanto as demais equipes ganham 3 pontos e os rebaixados ficam com somente 1 ponto.

Os campeões de Chile, Uruguai, Colômbia, Suíça e da segunda divisão da Inglaterra ficam com 5 pontos. Os clubes classificados à Libertadores nos países sul-americanos valem 3 pontos. As demais equipes desses países conferem 2 pontos ao jogador, exceto os rebaixados que valem apenas 1 ponto.

O vencedor de qualquer campeonato do grupo seguinte recebe 4 pontos. Os classificados para torneios continentais ganham 3 pontos, as demais equipe valem 2 pontos e os rebaixados ficam com apenas 0,5 ponto.

O campeão da China vale 3 pontos e as demais equipes levam 1 ponto. Por fim, qualquer campeão nacional de uma liga não mencionada recebe 1 ponto. Outros times recebem 0,5 ponto.

As equipes classificadas para qualquer torneio continental que não ganharam a vaga através do campeonato nacional (exemplo, campeão da Liga Europa) recebem a pontuação equivalente à colocação no campeonato nacional.

Confira como ficou o ranking abaixo:

ranking-eurocopa-2

Mais uma vez, o topo do ranking foi bem fiel às expectivas dos times. Espanha e Alemanha aparecem novamente nos três primeiros lugares, dessa vez ao lado da França. De fato, as três seleções são as mais fortes do continente na atualidade.

Além das confirmações das favoritas, o ranking por clubes também ratificou uma das principais candidatas a surpresa da competição: a Áustria. Com uma grande quantidade de jogadores atuando no futebol alemão e liderados por Alaba, o time austríaco repetiu a 7ª colocação nos dois rankings e não será nada absurdo se o país fizer boa campanha.

Portugal é a seleção com maior diferença entre os dois rankings. Considerando apenas a liga dos jogadores, a equipe ocupa a 9ª posição. Já no ranking de times, os gajos chegam à 6ª colocação.

Na parte de baixo, os cinco últimos trocam de posição entre si, mas continuam sendo Irlanda do Norte, Romênia, Albânia, Hungria e Finlândia.

Por mais haja favoritos, os rankings mostram que podemos esperar uma Eurocopa bem equilibrada em 2016. Muitas seleções têm bons valores, algumas em conjunto, outras individuais, e têm tudo para apresentar um bom futebol.

Other Articles

Leave a Reply