Apostas de Futebol com Betway

Tem mesmo que vender?

 “Bota pra vender! Bota pra vender!”; Torcida do Flamengo protesta e pede a saída do menino Adriano de apenas 19 anos. “Oooo, o Imperador voltou”; Torcida Rubro Negra exalta Adriano, artilheiro do campeonato brasileiro de 2009, um dos grandes responsáveis pelo título após 17 anos de jejum. Essas poderiam ter sido duas manchetes de jornal, títulos ou subtítulos de matérias na web.

No caso, o Flamengo teve a sorte que não teve quando deixou escapar joias como Marcelinho Carioca, Paulo Nunes, Djalminha, Junior Baiano e Zinho, que conduziram as equipes que jogaram a muitos títulos importantes. Adriano, diferente deles, voltou ainda com lenha para queimar e foi essencial para a conquista do título em 2009. No caso dos outros jogadores citados, a torcida não pediu suas saídas. O paralelo é com outra prata da casa.

Jorge foi talvez o grande destaque do irregular Flamengo no campeonato brasileiro do ano passado, especialmente pela sua tranquilidade e qualidade no passe na parte ofensiva. Esse ano, com a chegada de Rodinei, outro lateral que sobe muito, alguuma posição teria que atacar menos e segurar um pouco mais. O escolhido por Muricy Ramalho, ainda no começo do ano, foi o garoto Jorge.

jorge-flamengo
Assim como Adriano no começo da carreira, Jorge vem sendo perseguido por parte da torcida.

Sua pouca frequência no ataque, o fez aparecer menos e, imediatamente, a torcida que outrora tinha o menino como xodó, agora em grande parte faz duras críticas a ele. Basta ver comentários em páginas oficiais do Flamengo, não oficiais, grupos no Facebook, tweets e comentários em grandes portais.

Realmente, pode ter havido uma queda de rendimento do menino, principalmente na parte ofensiva, e como a torcida se acostumou a ver os laterais atacando muito, como fazia Athirson em suas passagens pelo Flamengo, Rafael (2003-04) e, mais recentemente, Léo Moura e Juan, que atuavam na verdade como alas no período de 2006-08, entende-se que um lateral que fica mais recuado, está jogando mal. Mas será que atacar freneticamente é a função principal da posição?

Se for, as críticas até possuem alguma razão. Apesar de Jorge ser efetivo em algumas investidas, ele realmente não tem sido tão eficiente no ataque como no ano passado, mesmo que seja por uma questão tática. Porém, tão ou mais importante que atacar, um lateral precisa principalmente marcar, fechar bem o seu lado do campo e isso o menino vem fazendo muito bem.

Além disso, ele manteve a qualidade da saída de bola. O erro crasso na partida contra o Corinthians não apaga isso. O que talvez incomode é ver um garoto com tanta experiência e correndo menos do que “deveria”. Jorge tem muita qualidade e se a torcida do Flamengo não tiver paciência, pode adiantar a venda de um jogador que pode-lhe ser muito importante. Não faltam casos de “bota pra vender”, como aconteceu com Adriano o Imperador.

Sem dúvidas ele precisa aprimorar algumas características. Pode melhorar o cruzamento e precisa fazer um trabalho específico para aumentar o seu arranque., já que ele demora um pouco até chegar na sua velocidade máxima, o que impede muitas vezes que dê continuidade a alguns dribles que acabam sendo parciais, pois se o defensor (geralmente um ponta ou lateral adversário) for veloz, consequentemente conseguir voltar para fazer a cobertura.

O fato é que Jorge tem qualidade técnica até para jogar no meio de campo. É inteligente, possui bom passe, visão de jogo apurada e é bom na cobertura, mesmo com alguns erros de posicionamento, que com certeza irá corrigir com o muito tempo de carreira que tem pela frente, são apenas 20 anos de idade, afinal.

Enquanto a torcida, cuidado, Jorge pode acabar vendido por um valor abaixo do que vale e poderemos ter um replay do ocorrido com Adriano ou pior: nem o vermos de volta ao Rio de Janeiro.

Other Articles

A história de Jamie Vardy

Leave a Reply