Apostas de Futebol com Betway

Relembre os tropeços na reta final do brasileirão

A dez rodadas do fim do Campeonato Brasileiro, as apostas para o campeão e os classificados à Libertadores começam a ficar mais fortes. Um dos fatores que mais influenciam na opinião dos “apostadores de plantão” é a tabela favorável ou não: enquanto uns times já enfrentaram as equipes mais difíceis, outros vão encará-las na reta final. Será?

Pensando nisso, relembramos as dez últimas rodadas das últimas cinco edições da Série A e analisamos os desempenhos dos times da parte de cima contra os times do meio e da parte de baixo da tabela.

Para tanto, consideramos apenas as quatro equipes mais bem colocadas do Brasileirão em cada rodada e contabilizamos os seus “tropeços” na reta final: ou seja, derrotas ou empates contra equipes que brigavam contra o rebaixamento ou não aspiravam mais nada na competição. A partir do momento que um time assegurou o título ou uma vaga no G-4, os “tropeços” foram descartados

 Brasileirão 2015:

tabela-brasileirao-2015

Ao final da 28ª rodada, a única equipe que parecia capaz de tirar o título do Corinthians era o Atlético-MG, que já estava a 7 pontos dos paulistas. Para tentar recuperar a diferença, o Galo precisava de um aproveitamento impecável e ainda torcer contra o rival. Apesar de um tropeço retumbante diante do Sport, o Atlético até que cumpriu seu papel na reta final, mas a regularidade do Corinthians de Tite não permitiu que os mineiros ficassem com a taça. Houve ainda um confronto direto entre as duas equipes, na 33ª rodada, que praticamente sacramentou o título corintiano.

Outro postulante ao título, o Grêmio deixou pontos preciosos pelo caminho nas dez rodadas finais. Ao todo, o Tricolor deixou de ganhar 7 pontos contra os desinteressados Cruzeiro e Chapecoense, além do Vasco, que brigava desesperadamente contra o rebaixamento.

Já na briga pelo G-4, quem ocupava a quarta vaga ao final da 28º rodada era o Palmeiras. Dividido entre a Copa do Brasil e o Brasileirão, o trio Palmeiras, Santos e São Paulo alternou bons e maus momentos nas dez últimas rodadas. Sem tropeçar contra equipes da parte de baixo da tabela, o São Paulo acabou se classificando. O Palmeiras também ficou com uma vaga graças ao título da Copa do Brasil. Já o Santos largou o Brasileirão de mão (colecionou três tropeços contra Figueirense, Joinville e Flamengo) e ainda perdeu a Copa do Brasil, ficando a ver navios.

 Brasileirão 2014:

tabela-brasileirao-2014

Assim como em 2015, os demais postulantes ao título precisavam cumprir seu papel e ainda torcer por tropeços do líder. Analisando friamente, o Cruzeiro até vacilou nas rodadas finais, empatando com o fraco time do Palmeiras, em casa, e com o Figueirense, fora. Ainda assim, os resultados não foram suficientes para que São Paulo e Internacional assumissem a ponta.

Já na briga pelo G-4, a última vaga acabou ficando com o Corinthians, que terminou em 4º lugar com 69 pontos. O aproveitamento da parte de cima da tabela foi tão alto que o 4º colocado teve a mesma pontuação do campeão de 2009, o Flamengo.

Dentre os poucos tropeços nas dez rodadas finais, destaque para a derrota do Fluminense contra o Coritiba na 33ª rodada. Na ocasião, o Tricolor estava em 4º lugar e vinha de quatro vitórias seguidas, mas sucumbiu diante do Coxa, que estava na zona de rebaixamento.

 Brasileirão 2013:

tabela-brasileirao-2013

Se a dez rodadas do fim do Brasileirão ainda havia esperanças na disputa pelo título em 2014 e 2015, na edição de 2013 o cenário praticamente já apontava o Cruzeiro como campeão. Com 10 pontos de frente para o Botafogo, então vice-líder, era necessário que os mineiros perdessem uma quantidade muito esdrúxula de partidas para ficar sem o caneco. Como o único tropeço da equipe foi contra o Coritiba, na 30ª rodada, o título celeste se confirmou.

Já na briga pelo G-4, parecia que nenhum time queria se classificar para a Libertadores. Ao todo, foram 11 tropeços de times do G-4 contra equipes da parte de baixo da tabela ou que não brigavam por mais nada. Destaque para o papel do Santos nessa reta final: nas duas últimas rodadas, o time paulista só esperava o ano acabar e ainda assim derrotou Atlético-PR e Goiás.

O Furacão até perdeu a vice-liderança, mas se classificou para a Libertadores. Já o vacilo do Goiás na última rodada não foi perdoado: com a derrota em casa por 3 a 0, os goianos deixaram o 4º lugar e perderam a vaga para o Botafogo.

Brasileirão 2012:

tabela-brasileirao-2012

Se muitos times conseguem vencer o Brasileirão por conta da regularidade contra as equipes mais fracas, outros acabam se dando mal justamente por causa dos tropeços, como aconteceu em 2012.

A dez rodadas do fim do torneio daquele ano, o líder Fluminense estava 6 pontos à frente do Atlético-MG, vice-líder. Até confirmar o título, o Tricolor disputou três jogos contra equipes abaixo da 10ª colocação e venceu todos. Já o Galo, enquanto ainda tinha chances de ser campeão, jogou cinco vezes contra equipes da parte de baixo da tabela ou da “zona morta”, mas conquistou apenas 6 pontos dos 15 possíveis.

Se a disputa pelo título foi decidida por conta dos tropeços, a briga pela Libertadores não teve muitas surpresas. Com as campanhas de Fluminense, Atlético-MG e Grêmio muito acima da média, a única vaga em aberto era a do 4º colocado. Com a melhor campanha do 2º turno e campeão da Sul-Americana, o São Paulo foi muito bem nas rodadas finais e não deu chances para os concorrentes.

Brasileirão 2011:

tabela-brasileirao-2011

Com disputas emocionantes pelo título e pelo G-5 (o vice-líder Vasco já tinha uma vaga na Libertadores por ter vencido a Copa do Brasil), o Brasileirão de 2011 ficou marcado por muitas surpresas na reta final.

A dez rodadas do fim, a diferença do líder Corinthians para o Botafogo, então 5º colocado, era de apenas 5 pontos. Com muitos candidatos ao título, houve também muitos tropeços: destaque especial para participação do América-MG, que mesmo virtualmente rebaixado derrotou Corinthians, Fluminense e Botafogo na reta final.

A vitória sobre o Corinthians aconteceu na 33ª rodada, com um gol no finzinho, e por pouco não tirou os paulistas do topo da tabela. Já o triunfo sobre o Fluminense, com o Engenhão lotado, impediu que o Tricolor assumisse a liderança provisória da competição na 34ª rodada. Por fim, a vitória diante do Botafogo na 35ª rodada impediu que o clube carioca chegasse à 3ª colocação.

E quem se deu mal em meio a tantos tropeços foi mesmo o alvinegro carioca. Além do revés diante do América-MG, o Botafogo também perdeu para o vice-lanterna Avaí, na 31ª rodada. Outro time que viu a vaga escapar das mãos foi o Coritiba: na última rodada, o alviverde estava na 4ª colocação, mas perdeu o clássico diante do Atlético-PR, que acabou rebaixado.

E em 2016?

Será que dá? Atlético-MG ainda faz confrontos diretos contra Flamengo e Palmeiras, mas também conta com tropeços dos rivais
Será que dá? Atlético-MG ainda faz confrontos diretos contra Flamengo e Palmeiras, mas também conta com tropeços dos rivais

A tabela da reta final do Brasileirão de 2016 parece menos favorável ao Flamengo: enquanto o Palmeiras faz 7 dos 10 jogos restantes contra equipes abaixo da 10ª colocação, o rubro-negro enfrentará apenas 4 times da parte de baixo. Já o Atlético-MG, hoje na 3ª posição, ainda joga contra 6 times abaixo da 10ª colocação, além de ter confrontos direto em casa contra os dois primeiros colocados.

Porém, depois de relembrarmos algumas edições passadas do Brasileirão, fica difícil cravar que uma tabela supostamente mais fácil é certeza de sucesso. Exemplos de times perdendo vagas na Libertadores e até mesmo o título por conta de “jogos ganhos” não faltam.

Além disso, o recém-criado G-6 promete esquentar ainda mais a briga pela Libertadores. Muitas equipes que a essa altura do campeonato já estariam “de férias” agora podem sonhar com uma vaga na competição continental. Por essas e outras, a única certeza é que não há vida mansa na retal final do Brasileirão.

 Quer comprar camisas de seu time de coração? A Futfanatics tem ofertas incríveis! Da uma olhada à

Other Articles

Análise – Dušan Tadić

Leave a Reply