Apostas de Futebol com Betway

Mercado Chinês não quer mais brasileiros

O mercado chinês ficou menor para o Brasil. Nesta temporada, pelo menos um clube não está interessado nos jogadores brasileiros: o Tianjin Quanjian, ex de Vanderlei Luxemburgo. O time que chegou com malas de dinheiro por aqui na temporada passada levando Luís Fabiano, Jadson e Geuvânio, agora mira o mercado europeu. Essa é uma decisão de Canavarro, atual técnico, que entrou após a demissão de Vanderlei. A estratégia dos dirigentes chineses, agora na primeira divisão, é elevar ainda mais o patamar e as cifras para as contratações. A ideia é que os contratados sejam do nível de Andrés Iniesta, desejo do treinador, mas abandonado após a contusão no joelho do meia espanhol que o deixará no estaleiro por um tempo.

Dos três brasileiros que integraram o elenco do Tiajin na campanha do acesso, apenas Geuvânio está 100% nos planos do clube. O ex-jogador do Santos é o que firmou contrato de maior duração (4 anos, faltando cumprir três) e agradou bastante a Canavarro. Jadson também teve boa atuação, mas os planos do Tianjin é usar o salário dele para contratar os medalhões europeus. O meia está no Brasil, de férias, e tem contrato por mais um ano. O blog apurou que a ideia é manter o jogador dos “pés de pelica” _ como Tite se referia elogiosamente a ele no Corinthians _ na equipe caso não tenham sucesso no mercado europeu.

Apresentação dos jogadores Luiz Fabiano e Jadson em Atibaia ao lado de Vanderley Luxemburgo

Se optarem por deixá-lo livre terão de negociar a rescisão, assim como fizeram com Luís Fabiano. O ex do São Paulo tinha renovação automática por mais um ano caso o time subisse, o que aconteceu, mas por não ser tão jovem quanto Geuvânio (24 anos), os chineses preferiram abrir mão da extensão. Embora o atacante, de 36 anos, já tenha divulgado que está livre, o pagamento do acordo pela saída ainda não foi depositado.

Other Articles

Os reforços dos brasileiros em 2017
Liverpool, um gigante adormecido

Leave a Reply