apostas de futebol com Betway banner 728×90

Borussia Dortmund está voltando a ser gigante

Como esquecer da promissora geração de Jurgen Klopp no Borussia Dortmund durante sua passagem entre 2008 e 2015 que voltou a tornar o Dortmund um rival pareado com o Bayern de Munique? Como não lembrar de Weidenfeller, Hummels, Pisszczek, Gundogan, Götze, Reus, Lewandowski e companhia? Na era Klopp foram dois títulos alemães (2010/2011 e 2011/2012), uma Copa da Alemanha (2011/2012) e duas Supercopas da Alemanha (2013 e 2014), além da épica final da Champions League 2012/2013, em que o Borussia Dortmund acabou derrotado justamente pelo Bayern de Munique e foi vice-campeão daquela edição.

Além disso, é impossível falar de Borussia Dortmund e não citar a sua apaixonada torcida, a Muralha Amarela, que promove grandes festas enchendo o Signal Iduna Park e está sempre presente em grande número, seja qual for o local do jogo, apoiando a equipe alemã.

Entretanto, ainda no fim do período Klopp e quando o treinador alemão saiu, o Borussia sentiu o golpe. De 2014 até 2018 o clube levantou apenas uma taça, a Copa da Alemanha na temporada 2016/2017, e ainda conviveu com uma queda de rendimento considerável, oscilando muito nas colocações do campeonato alemão. Em 2014/2015 foi o 7º colocado, em 2015/2016 vice-campeão, em 2016/2017 3º colocado e em 2017/2018 o 4º lugar da Bundesliga. Na Champions League, após a final de 2012/2013, nenhuma outra participação que fique no imaginário dos torcedores, com uma bela campanha.

Lucien Favre e o retorno das promessas ao Borussia

Lucien Favre Borussia DortmundApós a 4ª colocação na Bundesliga 2017/2018, o suíço Lucien Favre chegou com a missão de arrumar a casa de um time que já não tinha brilho no olhar e que não conseguia mais fazer frente ao poderoso Bayern de Munique.

Somado à chegada do treinador suíço, a diretoria do Borussia Dortmund retomou sua receita de sucesso, que é o investimento em jovens promessas e em jogadores com certa rodagem em grandes ligas que possam trazer resultados a curto e médio prazo e que tornem o Borussia maior com um investimento relativamente baixo.

Para a temporada atual chegaram os goleiros Marvin Hitz (31 anos) junto ao Augsburg e Eric Oelschlägel (23 anos) do Werder Bremen ambos a custo zero; o zagueiro Abdou Diallo (22 anos), que custou 28 milhões de euros e veio de Mainz 05; o lateral-direito Achraf Hakimi (20 anos), que veio por empréstimo junto ao Real Madrid até junho de 2020; os experientes volantes Axel Witsel (29 anos) que veio do Tianjin Quanjian e Thomas Delaney (27 anos) que veio do Werder Bremen, ambos a custo de 20 milhões de euros cada; o ponta-direito Marius Wolf (23 anos) que veio do Stuttgart por 5 milhões de euros e o centroavante Paco Alcácer (25 anos), que inicialmente foi emprestado junto ao Barcelona com passe fixado de compra, e que rapidamente foi exercido pelo Dortmund visto que Alcácer é o artilheiro do time na temporada, tendo marcado incríveis 9 gols em 7 partidas. Com isso, o centroavante custou 23 milhões de euros + 2 milhões de euros pelo empréstimo, totalizando 25 milhões de euros.

Outros passos interessantes foi a confirmação da compra do passe de Jadon Sancho (18 anos) que veio na temporada passada junto ao Manchester City sub-23 e hoje é um dos titulares do Borussia, e teve o retorno do ponta-esquerda Jacob Bruun Larsen (20 anos) que também tem começado algumas partidas como titular.

Os frutos começam a vir

Borussia DortmundObviamente ainda é cedo para falarmos sobre o que esse elenco atual pode fazer na temporada 2018/2019, até porque a média etária da equipe é relativamente baixa, 24,8 anos e isso pode ter alguma influência em momentos de maiores pressões.

No entanto, o início da equipe tem sido arrasador, já que o Borussia Dortmund é a única equipe que ainda está invicta na Bundesliga, e em 12 jogos lidera o campeonato com certa folga, já que tem 9 vitórias e 3 empates até aqui, somando 30 pontos. O segundo lugar é o Borussia Monchengladbach, que com 26 pontos e já com 2 derrotas.

Além disso, o Dortmund está com 9 pontos de frente para o seu principal rival, o poderoso Bayern de Munique, que está com 21 pontos e em 5º lugar e já sofreu nas mãos do Dortmund, perdendo no Signal Iduna Park (casa do Borussia) por 3 a 2 em um jogo maravilhoso e cheio de reviravoltas.

Na Champions League o Dortmund também justifica sua boa fase com a classificação bem encaminhada e apenas uma derrota até aqui, sofrida fora de casa, em partida contra o Atlético de Madrid, que está entre as principais equipes do mundo.

Com isso, devemos esperar para ver o desenrolar da temporada e o desempenho do Borussia Dortmund, principalmente após a parada de janeiro, em que as equipes se reforçam e o Borussia tem um péssimo histórico de jogadores que chegam no meio da janela, que nunca conseguem se adequar à filosofia de jogo da equipe alemã.

Fato é que o Dortmund promete dar muito trabalho nessa temporada, e é preciso ficar de olho nos muitos talentos da equipe que estão se solidificando e também aqueles que estão despontando com potenciais incríveis, casos de Pulisic, Sancho, entre outros.

Other Articles

A beleza do futebol 2018-2019

Leave a Reply