Apostas de Futebol com Betway

Ranking! Os 10 melhores laterais direito do mundo

O lateral-direito é uma das posições que mais evolui no futebol, vamos conhecer os dez melhores do mercado.

“Ninguém cresce querendo ser um Gary Neville”, como diz a famosa fala Jamie Carragher.

Ele pode ter razão em suas palavras, o lateral-direito nem sempre foi considerado a posição mais amada em campo no passado.

Os tempos estão mudando, com um papel de impacto maior no jogo de ataque e mais do que nunca na formação do time. 

Pensando nisso vamos conhecer os dez melhores laterais direito da atualidade.

10. Thomas Meunier (PSG)

Thomas Meunier PSG

O belga registrou apenas uma assistência na Ligue 1 nesta temporada, depois de ter compartilhado sua posição com o talento emergente de Colin Dagba ao longo da campanha.

O motivo? O técnico do PSG , Thomas Tuchel, precisa do jogador de 28 anos de idade, muito propenso a lesões, em boa forma para a Liga dos Campeões.

Meunier continua sendo uma das ameaças mais potentes do continente, e tem a disciplina defensiva como virtude. Trabalhador, inteligente, excelente cruzador e líder em campo, Meunier tem classe para jogar em qualquer clube grande.

9. Nelson Semedo (Barcelona)

O português ingressou no Barcelona por 35 milhões de euros em 2017 e silenciosamente ganhou seu espaço. Semedo oferece um ritmo relâmpago e pés rápidos, fazendo-o quase como um atacente quando fica perto de Lionel Messi.

O jogador de 26 anos ainda precisa melhorar sua finalização, mas compensa com sólidas atuações defensivas e boas roubadas de bola.

8. Dani Carvajal (Real Madrid)

Dani Carvajal Real Madrid

Após uma temporada difícil em 2018/19, que foi prejudicada por lesões após a Copa do Mundo na Rússia, Carvajal recuperou sua forma. O quatro vezes campeão da Liga dos Campeões parece mais enxuto e concentrado, com o Real Madrid mantendo o ritmo logo atrás do Barcelona, ​​no topo da Liga, com cinco assistências e dois gols.

A disciplina tática e a aptidão de Carvajal significam que ele é capaz de se unir aos ataques sem fugir de suas responsabilidades defensivas. Um líder versátil e genuíno para clube e seleção.

Leia Mais: OS MELHORES MEIA ATACANTES DO MUNDO

7. Benjamin Pavard (Bayern de Munique)

O fato de o vencedor da Copa do Mundo não ser o lateral mais valorizado do Bayern de Munique nesta lista é um pouco estranho, mas há uma boa razão para isso.

O Bayern contratou Pavard por um alto valor do Stuttgart no verão de 2018, a fim de permitir que o lateral-direito Joshua Kimmich se mudasse para a base do meio-campo.

Os campeões alemães perderam a contribuição de Kimmich em grande parte graças às excelentes exibições de Pavard.

Bom no desarme, puro na bola e um pé direito como uma varinha mágica, o jogador de 23 anos é um pesadelo para atacantes e zagueiros adversários.

Ah, e quem poderia esquecer o gol que marcou contra a Argentina na Copa do Mundo? Magia absoluta!

6. Ricardo Pereira (Leicester)

Algumas sobrancelhas se ergueram quando o Leicester City optou por desembolsar 22 milhões de euros em um lateral português pouco conhecido no verão de 2018.

Pereira fez com que esse preço parecesse uma pechincha absoluta com performances consistentemente e excelentes.

O jogador de 22 anos fez mais desarmes do que qualquer um na Premier League nesta temporada. Ele também vai muito bem no ataque, com três gols no campeonato nesta temporada.

5. Achraf Hakimi (Borussia Dortmund)

Parece quase impossível acreditar que Achraf Hakimi tem apenas 21 anos.

O marroquino mostrou uma maturidade notável desde que ingressou no Borussia Dortmund em um empréstimo de dois anos no verão de 2018.

Também joga na lateral esquerda quando necessário – o que ocorreu na maior parte da temporada passada devido à falta de jogadores nessa posição do Dortmund com um péssimo planejamento – e parecia à vontade, apesar de jogar com o pé “errado”. 

Agora de voltando ao seu lado favorito, Hakimi está se mostrando um dos mais empolgantes jovens defensores da Europa. 

Apenas para descrevê-lo, são 14 assistências e cinco gols desde que se mudou para a Alemanha, uma prova de suas qualidades ofensivas. 

Ele terá uma chance no Real Madrid na próxima temporada ou vai optar por se mudar permanentemente na próxima oportunidade?

Essa promete ser uma das histórias mais interessantes da próxima temporada.

4. Kyle Walker (Manchester City)

Um dos artistas mais consistentes dos campeões consecutivos na Premier League de Pep Guardiola, Kyle Walker tem tudo o que você poderia querer de um lateral moderno. 

Ele é rápido, forte, disciplinado, tem muita resistência e um ótimo produto final.

Não é difícil ver por que Pep o tornou o defensor mais caro do mundo ao recrutá-lo do Spurs em 2017 por valor de £ 50 milhões.

Suas 12 assistências em 130 partidas pelo Manchester City são um retorno decente o suficiente, embora, na verdade, seus desarmes pelo flanco direito sejam a chave para liberar espaço para jogadores como Bernardo Silva e Riyad Mahrez poderem jogarem livremente pela ala e causarem estragos.

Defensor adequado, nenhum atacante desfruta do jogo com Walker em seu cangote.

3. Aaron Wan-Bissaka (Manchester United)

Descrito pelo exastro do Arsenal Martin Keown como o melhor zagueiro da Premier League após o derby de Manchester em fevereiro, a batalha do jogador de 22 anos com Raheem Sterling naquela tarde foi uma exibição incrível.

Geralmente muito mais forte e mais rápido que os defensores, Sterling de repente se viu contra um jogador que realmente gosta de uma batalha física.

Wan-Bissaka emergiu no topo, e não é surpresa que o United tenha levado os pontos naquele dia.

Wan-Bissaka mantém a melhor taxa de desarmes da Europa, com 84,6% de seus duelos vencidos.

Astuto, forte, rápido e cheio de confiança, as atuações do inglês desempenharam um papel crucial na rápida melhoria do United sob o comando do Solskjaer desde o Natal.

Ele ainda pode melhorar o futuro, mas esse preço de 45 milhões de libras está começando a ter valido a pena.

2. Joshua Kimmich (Bayern de Munique)

Kimmich poderia facilmente ser o melhor lateral direito do mundo se não estivesse tão focado em se tornar o melhor volante do mundo.

Seguindo os passos de seu ídolo Philipp Lahm, a transição do jogador de 24 anos para um craque profundo era necessária para envolvê-lo o máximo possível nas jogadas de sua equipe.

No entanto, ele ainda está frequentemente em sua antiga posição, especialmente quando o Bayern e a Alemanha se vêem contra a oposição de elite.

Nesses momentos, os fãs são tratados quase sempre com performances virtuosas.

Kimmich é um excelente zagueiro, com sua leitura inteligente do jogo, mas é seu jogo de ataque que o diferencia de muitos outros.48 assistências e 21 gols em pouco mais de 200 jogos pelo Bayern são uma prova disso.

Sua capacidade de cruzamento é a melhor do mundo e ele cuida da bola de forma notável, raramente perdendo a posse de bola.

Acrescente a isso uma série de  qualidades e experiência de liderança, apesar da pouca idade, é difícil argumentar que Kimmich ainda não é tão valioso para clubes e seleção quanto o lendário Lahm.

1. Trent Alexander-Arnold (Liverpool)

Os laterais direito não costumam ser tão importantes para os campeões europeus e líderes da Premier League. No entanto, muito do que faz do Liverpool um dos melhores times do mundo são as exibições de seu lateral talismânico.

Alexander-Arnold tem apenas 21 anos, mas já é um dos jogadores mais consistentes da Europa. 

Suas 12 assistências ajudam esta campanha a ser superada apenas pelo maestro do City, Kevin De Bruyne, enquanto sua visão e alcance também não estão muito atrás do talentoso belga.

Há quase uma arrogância na pessoa de Alexander-Arnold; os passes longos são executados regularmente, com a precisão de um raio laser, do pé esquerdo, supostamente o mais fraco. 

Essa confiança estava em plena exibição no segundo jogo das semifinais da Liga dos Campeões da última temporada contra o Barcelona, ​​quando seu escanteio atrevido pegou todos, exceto Divock Origi, de surpresa. Foi um momento de genialidade e um gol que será o maior momento de todos os tempos na Liga dos Campeões.

Murmúrios de uma mudança para o meio-campo, a la Kimmich, não desaparecerão tão cedo, os fãs estão ansiosos para vê-lo jogar novamente.

Há muita conversa sobre a invejável gama de jovens da Inglaterra, com jogadores como Jadon Sancho e Phil Foden que devem iluminar os principais torneios nos próximos anos; Trent pode ser o melhor de todos.

Other Articles

O futebol antes do Coronavírus

Leave a Reply