Apostas de Futebol com Betway

9 piores lesões da história do futebol

O futebol é mesmo uma paixão mundial. E ele pode tanto proporcionar cenas lindas, gols e títulos, como também lesões surreais.

Por isso eu te desafio a ver o nosso Top 9 piores lesões da história do futebol que com certeza vai te deixar de boca aberta.

Uma das grandes vilãs dos atletas, as lesões são um fator determinante na carreira dos jogadores de futebol, sendo responsáveis diretas pelo sucesso ou não de muitos jogadores.

Recentemente o brasileiro Douglas Costa, atualmente na Juventus, comentou que poderia ser muito melhor jogador se não machucasse tanto.

E em entrevista ao site The Players Tribune, o atacante afirmou que cogitou encerrar sua carreira por conta das lesões: “Tenho mais ressonâncias do que jogos”, exclamou Douglas Costa.

“Tem momentos que eu penso: ‘será que eu devo realmente jogar esse esporte?’ Porque eu jogo e machuco, jogo machuco… e depois você vê na TV aquela paixão antiga e caraca. Fiz aquilo e ainda faço. Então é isso que me mantém vivo”, ressaltou o atacante da Juventus.

Para além de Douglas Costa, outros grandes craques tem suas carreiras prejudicadas por lesões como por exemplo Ronaldo Fenômeno, Kaká, Neymar Jr, Marco Reus, Arjen Robben, entre outros tantos.


E dessas muitas lesões sofridas por jogadores de futebol, algumas ficam marcadas pela “feiura” do movimento, como por exemplo uma perna quebrada, um tornozelo partido…

Enfim, são lances que impressionam a todos os envolvidos.


Por isso separamos aqui um Top 9 de algumas das lesões mais impressionantes em todos os tempos.

Se você tem estômago fraco, aconselhamos não assistir!

9 – Djibril Cissé (Liverpool)

Iniciando no Top 9 piores lesões da história, temos nada mais nada menos de que Djibril Cissé quebrando sua perna em jogo contra o Blackburn.

O francês atuava com a camisa do Liverpool e após tentar jogada de efeito na entrada da área, e acabou se dando muito mal

Ao tentar tirar a bola, o zagueirão deu um chute na perna de Cissé que ficou presa no chão e quebrou na hora.

8 – Iñigo Díaz (Real Sociedad)

Em partida disputada entre Real Sociedad e Eibar, em 2008, Iñigo Díaz foi para uma dividida com o goleirão e acabou se dando muito mal.

De forma imprudente o goleiro chutou a perna do atacante da Real Sociedad, que fraturou a tíbia e a fíbula

Além disso, o lance foi tão impressionante que deixou todos no campo de jogo assustados.

E após ficar um ano sem disputar partidas oficiais em recuperação, Iñigo nunca retomou seu bom futebol e pouco fez até se aposentar em 2014, com apenas 30 anos.

7. Edgar Andrade (Cruz Azul)

Outra lesão horrível foi a de Edgar Andrade, tentou dar um carrinho e acabou ficando com sua perna presa na grama em partida no ano de 2007.

Edgar tinha apenas 19 anos e estava iniciando sua carreira quando quebrou o tornozelo de forma horrível.

Após a lesão, o Edgar Andrade continuou no Cruz Azul até 2010 e depois passou por outras equipes mexicanas até chegar ao Veracruz em 2014, equipe em que ainda joga.

Ao menos um final “feliz” após uma lesão tão impressionante.


6. Ewald Lienen (Arminia Bielefeld)

No sexto lugar temos com certeza a lesão mais surreal sem fraturas da história do futebol!

Trata-se de Ewald Lienen, que em partida disputada por seu time, Arminia Bielefeld e Werder Bremen teve uma ferida aberta de 25 cm.

O lance é muito feio e ocorre por entrada criminosa de Norbert Siegmann, que fez com que a coxa de Lienen fosse cortada com as travas da chuteira.

E além de ter uma incrível ferida aberta de 25 cm, Ewald Lienen teve seus músculos e fêmur expostos, de tão grave que foi o corte.

Entretanto, mesmo com uma cena impressionante e 32 pontos em sua perna, o jogador voltou a atuar 17 dias após a lesão, que segundo Lienen, foi incitada por Otto Rehhagel, treinador do Werder Bremen.

5. João Vitor (Paraná)

E entrando no top 5 das piores lesões da história do futebol temos uma que rolou no futebol nacional.

Em jogo Flamengo x Paraná Clube, o zagueiro João Vitor se enrolou com a bola e o atacante Souza Caveirão, do Flamengo, acabou chutando a bola no braço do atleta do Paraná.

Entretanto, o braço de João Vitor estava preso na grama e a força da bola fez com que ocorresse uma fratura surreal, deixando o braço do zagueiro do Paraná irreconhecível.

Além disso, o atleta teve que deixar o campo de jogo de ambulância. E apesar da gravidade da lesão, João Vitor continuou sua carreira e atualmente é jogador do Brusque.

4. Francesco Totti (Roma)

Mais um grande jogador com histórico de lesões, Francesco Totti é um verdadeiro guerreiro.

E em partida no ano de 2006 contra o Empoli o jogador sofreu dura entrada de Vanigli e sofreu uma fratura no perônio.

A lesão foi tão feia que danificou os ligamentos do tornozelo do jogador, que precisou passar por cirurgia.

E o mais impressionante é que Vanigli tomou apenas cartão amarelo, e ainda teve a audácia de reclamar do cartão.

3. David Busst (Coventry City)

Talvez uma das lesões mais graves na história do futebol foi a sofrida por David Busst.

Enquanto atuava pelo Coventry City, em jogo contra o Manchester United, o zagueiro de 28 anos foi à área para tentar marcar um gol no primeiro escanteio do jogo.

No entanto a bola foi cabeceada por seu companheiro, defendida por Peter Schmeichel, e aí caiu nos pés de David Busst.

E foi aí que sua carreira foi de céu ao inferno, já que o zagueiro acabou se chocando com dois atletas do Manchester United e sofreu uma gravíssima lesão que o fez encerrar sua carreira precocemente.

A perna direita de Busst praticamente se separou em duas partes e o zagueiro teve fraturas no joelho e tornozelo.

Além disso, as imagens são tão fortes que a TV Inglesa preferiu não aproximar tanto suas câmeras para não promover um pânico coletivo.

2. Eduardo da Silva (Arsenal)

Vivendo o auge de sua carreira, o brasileiro naturalizado croata Eduardo da Silva foi vítima de uma entrada muito violenta, o que paralisou sua carreira por um ano.

Enquanto atuava pelo Arsenal, o atacante sofreu uma entrada criminosa do zagueiro Martin Taylor, do Birmigham, logo aos três minutos de jogo.

Eduardo da Silva sofreu uma fratura exposta na fíbula esquerda e uma luxação no tornozelo esquerdo.

E a lesão foi tão feia que Arsene Wenger ficou muito irritado com o zagueiro do Birmigham e soltou essa:

“Acho que esse cara nunca mais deveria voltar a jogar futebol. O que é que ele estava fazendo em campo? Acredito que ele já estava com essa ideia na cabeça há algum tempo, de parar o Arsenal. ‘Você tem que chutar o Arsenal’. Eu já estava esperando isso acontecer”

E de propósito ou não, o resultado da lesão foi devastador… Para além das imagens!

Isso porque Eduardo da Silva nunca conseguiu retomar seu melhor futebol, e apesar de ter feito bons jogos por onde passou, com destaque para o Shakhtar Donestk e Flamengo, com certeza poderia ter sido um jogador muito melhor se não fosse essa lesão.

1. Maikon Leite (Santos)

Chegamos ao Top 1 das piores lesões da história do futebol e infelizmente ela ocorre no Brasil.

Em partida entre Santos e Flamengo pela Brasileirão de 2008, Maikon Leite se chocou com o goleiro Bruno e incrivelmente rompeu TODOS os ligamentos do seu joelho direito.

A lesão foi tão grave que chegaram até mesmo a cogitar a ideia de amputação de parte da perna do atleta.

Entretanto, mesmo após todo essa drama, em 2009 Maikon Leite retornou aos gramados, mas infelizmente as lesões se tornaram recorrentes em sua carreira.

E mesmo conseguindo atuar em grandes equipes como Athletico-PR, Palmeiras e Bahia, o atacante nunca mais se firmou em nenhuma equipe.

Atualmente Maikon Leite ainda joga futebol e atua pelo Amazonas após passagem pelo Brasiliense em 2019.

Other Articles

Premier League vem aí

Leave a Reply